Infertilidade: causas & tratamentos

Como vencer os efeitos secundários dos medicamentos de fertilidade?

Tomar os comprimidos à refeição ajuda a prevenir perturbações abdominais. Aplicar gelo na zona onde levamos as injecções antes da injecção, e colocar uma compressa quente depois da injecção, pode ajudar a prevenir dor e a contusão.

Não se pode fazer nada para aliviar sintomas como inchaço dos ovários, seios doridos, insónia, visão desfocada, irritabilidade, inchaço e aumento de peso. Mas podemos ficar descansadas porque é tudo normal.

Se nos sentimos ansiosas ou deprimidas, devemos procurar ajuda (desabafando com amigos ou com um psicólogo). Quaisquer que sejam os sintomas, não devemos sofrer em silêncio. Devemos dizê-lo ao nosso médico que pode ajustar a dose ou trocar por outro tipo de medicamento.

Se tivermos sintomas mais graves como alterações da visão, deficuldade em respirar, dores abdominais fortes, vómitos, inchaço anormal, aumento de peso excessivo ou urinamos menos, devemos contactar imediatamente o nosso médico.

Equipa BabyCenter


A minha irmã teve muitas dificuldades em engravidar. Isso significa que também vou passar pelo mesmo?

Não necessariamente. Algumas das causas da infertilidade feminina são geneticamente pré-determinadas. Por exemplo, certas condições médicas que têm impacto na fertilidade, como fibróides uterinos, endometriose e o síndroma do ovário policistico, geralmente têm tendência a ser problemas de família. Por isso, o padrão de fertilidade da nossa família pode ajudar a prever se também teremos dificuldades em conceber ou não.

O mais importante é que o número de óvulos com que nascemos são controlados pelos nossos genes. Especialistas acreditam que o cromossoma X está relacionado com os genes, mas também outros cromossomas podem ter genes que tenham impacto na fertilidade feminina. Porém,  são tantos os genes que estão envolvidos na fertilidade feminina e masculina, que os problemas de fertilidade de uma irmã podem não significar nada.

Independentemente do historial da nossa família, esperar até muito tarde para engravidar, diminui drasticamente as possibilidades de engravidar. Cerca de 2% das mulheres com 20 anos são infertéis, mas esse número aumenta para 16% quando têm 30 anos e para 25% quando têm 35.

Por isso, se estivermos a pensar em engravidar, não devemos esperar muito tempo. E se já tivermos 30 e estivermos a tentar engravidar há algum tempo, devemos comunicar as nossas preocupações ao nosso médico, o mais rapidamente possível.

Também podemos confirmar a nossa quantidade de óvulos através de uma contagem folicular. Os folículos são pequenas estruturas nos ovários que seguram os óvulos. Utilizando um ultra-som, o nosso médico conseguirá contar o número de folículos que temos no início do nosso ciclo menstrual , fazendo assim uma previsão da quantidade de óvulos que o ovário contém.

Sherman Silber - Especialista de fertilidade


Qual será o futuro dos tratamentos de fertilidade?

Há alguns avanços na fertilização in vitro (IVF). Descobriram recentemente que uma IVF pode ser efectuada, utilizando blastocistos, ou seja, embriões que se desenvolveram no laboratório durante 5 a 6 dias. Isso permite a separação dos embriões mais saudáveis daqueles menos saudáveis. Menos embriões são implantados no útero, por isso a probabilidade de uma gravidez gemelar será menor.

O diagnóstico de pré-implantação genética (PGD) é outro novo avanço da IVF, que pode ajudar os casais que têm graves problemas genéticos a não os transmitirem aos filhos. A PGD permite remover uma única célula do embrião para determinar se tem alguma deficiência genética, antes deste ser implantado na paciente.

Para mulheres com o síndrome de ovários policísticos (PCOS)a metformina revelou novos desenvolvimentos. Muitas mulheres com síndrome de ovários policísticos que não reagiam ao clomifeno, reagiram após um tratamento com metformina.

Especialistas começam também a fazer experiências com procedimentos como o congelamento de tecido ovárico, geralmente utilizado em mulheres que irão iniciar tratamentos que danifiquem os seus ovários. Para que possam engravidar mais tarde, os óvulos são removidos (após tomar medicamentos de fertilidade) ou partes dos seus ovários e são congelados. Ainda não é conhecida a taxa de sucesso destes procedimentos, visto que ainda estão em fase de investigação.

Equipa BabyCenter


publicado por babyblues às 00:01 | link do post | partilhar