Saúde emocional

Estaremos preparados para ser pais?

Aqui fica um quiz para sabermos até que ponto estaremos preparados para ser pais:

As nossas expectativas

1-Costumamos estar com crianças? Gostamos de estar com crianças?

2-Com que idades estamos mais à vontade?
3-Que tipo de responsabilidades e compromissos traz um filho?
4-Como lidamos com o stress?

5-Quais são as nossas expectativas sobre ser pai/mãe? E se não forem cumpridas?

6-Quais são os nossos medos? E se eles se concretizarem?

7-Quão parecidos com os nossos pais queremos ser, relativamente à educação dos filhos?

8-Enquanto criança, o que aprendemos sobre o que é ser pai/mãe?

 

A história da nossa família

1-O que gostámons/não gostámos enquanto fomos crianças?

2-O que gostámons/não gostámos no modo de actuar/educar dos nossos pais?

3-Alguém - pai ou mãe - esteve gravemente doente durante a nossa infância, ou faleceu?

 

Os nossos valores

1-O que gostaríamos/não gostaríamos de transmitir que nos tenha sido transmitido pelos nossos pais?

2-Quais são as nossas prioridades para os nossos filhos?

3-Que tipo de disciplina vamos querer incutir-lhes?

 

A nossa vida e como irá mudar

1-Conversar com pessoas que decidiram não ter filhos. Como é que nos fizeram sentir?

2-Que tipo de apoio poderemos esperar de familiares?

3-As nossas actividades de tempos livres actuais, poderão não continuar. O que vamos fazer quando nos depararmos com essa realidade?

4-Que impacto achamos que vai ter um bebé nas nossas vidas?

Artigo traduzido e adapatado do original Evaluate your parent readiness da Equipa BabyCenter


Quanto tempo demora a engravidar

Ninguém sabe dizer exactamente o período de tempo necessário que demora a engravidar. Apenas existem médias percentuais padrão obtidas da população geral.

 

Quanto tempo demora

A maioria dos casais demoram 3 meses para conseguirem engravidar. Mas pode-se demorar mais tempo se já formos mais velhos ou se tivermos problemas de fertilidade ou hábitos que dificultem a concepção, como fumar.

30% consegue engravidar num mês;

59% consegue engravidar em três meses;

80% consegue engravidar em seis meses;

85% consegue engravidar num ano;

91% consegue engravidar em três anos;

93% a 95% consegue engravidar em quatro anos;

 

Se tentarmos durante um ano sem sucesso, não devemos perder tempo e procurar ajuda de especialistas em fertilidade o mais rapidamente possível. Considerando que começamos a tentar engravidar cada vez mais tarde, mais uma razão para não perdermos tempo.

 

Quantos casais precisam de ajuda

Cerca de 90% dos casais concebem naturalmente, os restantes 10% geralmente têm problemas de fertilidade. Um diagnóstico de infertilidade significa um ano de tentativas sem sucesso.

 

O impacto da idade

Quanto mais velhas formos, mais tempo poderá demorar a engravidar. Depois de um ano de tentativas, cerca de 86% de mulheres saudáveis, férteis e na casa dos 20 anos, engravidam. As percentagens caem drasticamente para os 36% de mulheres saudáveis, férteis na casa dos 40 anos. Em média, o pico da fertilidade de uma mulher é aos 24 anos e começa a decair aos 35 anos, aproximadamente.

 

Engravidar já

Há alguns passos que podemos seguir para acelar o processo de engravidar:

1.Ovulação - verificar sempre o período fértil;

2.Sexo - fazer exactamente  2 a 3 dias antes e durante o período fértil;

3.Preparar o corpo - quando o nosso corpo está em forma e é saudável melhor.
Estudos indicam que os casais que mantiveram relações sexuais durante o período fértil engravidaram mais rápido.
Artigo traduzido e adaptado do original How long it takes to get pregnant de Jessica Kelmon



Ser pai/mãe é para mim?

Para algumas pessoas esta é uma pergunta fácil de responder, porque quiseram sempre ser pais, têm a vida organizada e já estão prontos para esse grande passo Para outros, a resposta é um talvez e levam alguns anos a decidir e para outros a resposta é definitivamente não.

Eu estive sempre no grupo do talvez, acreditando que seria inevitável viver a experiência da maternidade. Nunca gostei muito de crianças e nunca tive paciência para elas. E nessa vaga indecisão, decidi esperar, ter uma vida mais estável e quando a questão da idade se começou a colocar, foi quando decidi avançar.

Uma coisa é certa: não é obrigatório ter filhos para nos sentirmos seres humanos felizes.

Apesar das dificuldades, ser pai/mãe é muito divertido, confesso, mas é também um trabalho árduo, mais penoso do que alguma vez tinha imaginado: exige muito de nós, quer física, quer psicologicamente; deixamos de ter tempo livre para descansar  e para os nossos hobbies; e não fazia ( e continuo a não fazer) a mínima ideia do que era preciso fazer perante algumas situações complicadas, visto que não tinha experiência nenhuma com crianças.

Ter um filho é uma grande mudança nas nossas vidas, não vou negá-lo, porque tudo recai em cima da mulher: nós é que faltamos mais ao trabalho, nós é que lhes damos banho, vestimos, adormecemos,... Apesar de todas as mudanças da sociedade, os homens continuam a viver a paternidade de uma forma completamente diferente da maternidade. É verdade que eles envolvem-se mais, mas não nas tarefas domésticas que aumentam com os filhos.

Ninguém faz a mais pequena ideia do que é ser pai/mãe até sê-lo de facto. A paternidade/maternidade não é para todos, visto que nos absorve de tal maneira, que deixamos de fazer tudo aquilo que queríamos fazer/ser. Aliás, há muitos casos de pessoas que se tornam pais e lamentam a decisão e outros que adoraram ter tomado essa decisão.

A sociedade pressiona-nos imenso para sermos pais/mães num determinado momento das nossas vidas: amigos nossos que já são pais, os nossos pais, familiares, todos começam a fazer a pergunta fatídica. Mas a decisão é sempre nossa. É a nossa vida e ninguém deve intrometer-se.

Artigo traduzido e adaptado do original Is parenthood for you? de Ann Bartz


publicado por babyblues às 00:01 | link do post | partilhar